Centenas de milhares de euros já foram investidos em #EstudosDeMercado promovidos, requisitados e utilizados por mim. Confesso. Contudo ao logo dos anos fui aprendendo a ter cada vez mais cuidado na apreciação dos resultados.

 

 

Já me referi a este tema a propósito da eleição de Donald Trump e da razão pela qual só as sondagens realizadas pela sua candidatura estavam certas: muitos politicamente corretos só se sentiram à vontade para confessar a intenção de votar Trump quando o entrevistador se identificava como sendo do Staff da sua candidatura…

Agora trago aqui outro exemplo do “aproveitamento” que se pode fazer de um estudo de mercado ou de consumo, no caso, suponho que propositadamente mal construído, para permitir tirar ilações abusivas para promover um conjunto de produtos da Viva Melhor. Lembram-se do anúncio do Cogumelo do Tempo com o Roberto Leal? Pronto!

Para além da vinculação a celebridades os produtos apresentam estudos, reconhecimentos e galardões… basicamente fantasma…

Resumindo há um inquérito que é realizado a consumidores e/ou profissionais (não se sabe bem de quê e em número indeterminado) que se pronunciam em relação a 5 atributos

  • Satisfação (experimentação)
  • Preço / Qualidade
  • Intenção de compra
  • Confiança na Marca
  • Inovação

“Grátis até injeção na testa” dizem os brasileiros e portanto, grátis, numa experimentação para um estudo é fácil ser “simpático” e até dar boa pontuação. A pessoa considera-se satisfeita que mais não seja por efeito placebo e sendo uma experiência grátis não há razão para não estar contente com a relação qualidade/preço ou não ter uma elevada “intenção” de compra (Este é dos indicadores menos fiáveis dos estudos de mercado, um dia explico porquê)

Mesmo assim sem a ponderação de 50% do indicador “Satisfação” para o total não teria sido possível obter a avaliação 7, mínimo necessário para a atribuição do galardão 5 Estrelas 2016! (galardão que entretanto desapareceu de circulação estando as suas páginas web desativadas)… Porque os valores de “Confiança na Marca” e “Inovação” são abaixo dos mínimos elegíveis… mas só valem 15%.

Ou seja estão à venda produtos que fazem alegações de saúde, sem qualquer comprovação científica e comercializados na base da #EspertezaSaloia.

Quem me conheça que desculpe o vernáculo mas o Diogo Batáguas explica tudo. Vejam o vídeo!

 

#MagsFinalTouch 1 – entretanto este tão prestigiado galardão “Cinco Estrelas” desapareceu de circulação, os sites estão desativados.

#MagsFinalTouch 2 – O Canal do Diogo Batáguas tem piada 🙂