Portugal Marca

Gosto de viver aqui.

Do Mar Português. De sermos um país pequeno. De sermos nostálgicos e sebastianistas. E desenrascados e bem-dispostos. De gostarmos de uma boa refeição e de uma boa piada.

Mas… e isto serve-nos para quê? Para que serve este País? Como nos vemos nós, e mais importante, como nos veem os outros?

Parto da convicção de que deveríamos convertermo-nos num país-Gourmet: de #Especialidades. Mas das autênticas. Daquelas coisas fantásticas que, numa escala mundial, são segredos guardados de que #PoucosGostamMuito” e estão dispostos a pagar por isso. Coisas Boas. Das outras faz a China.

Esta Gastronomia que não é mediterrânica – é Atlântica.

Este Vinho do Porto que é o melhor vinho do mundo.

Este Turismo que tem tanto para explorar: Cultura, História, Religiões, Lazer, Aventura, Bem Estar…. E tudo isto a 2 horas de distância, por boas estradas, caminhos-de-ferro e 3 aeroportos principais.

E seguro, e com as suas gentes disponíveis e simpáticas. Embora com um grande espaço para evolução na qualidade da prestação de serviços, é verdade.

E este Mar. Esta enorme costa atlântica que é tão mais que as “sunny sandy beaches” do Allgarve. Ou a onda da Praia do Norte na Nazaré.

Portugal, seja do ponto de vista turístico, seja do desenvolvimento da economia e até mesmo enquanto povo tem um DNA de multiculturalidade que urge assumir como parte estruturante da proposta e do propósito do país. Portugal é quase uma volta ao mundo em 92 mil quilómetros quadrados.

A Marca Portugal e as empresas portuguesas são a minha paixão. Marcas icónicas como a Sumol, os Flocos de Neve da Vieira de Castro, a Água das Pedras, a Delta, os vinhos, as conservas e tantos e tantos produtos com a oportunidade para se tornarem grandes Marcas. Um clube de Marcas Portuguesas e Empresários com visão é o que prometo aqui.

Pin It on Pinterest