Tendências

Estão aí por todo o lado: nas redes sociais, nas montras das lojas, nas dinâmicas dentro e entre os grupos, na evolução industrial e tecnológica…

Também não faltam fontes, gurus, livros, sites, centros e grupos de trendwatchers. Tudo acaba por ser dito e feito. Então: what´s the point?

Antes de mais, é como as quotas de mercado, não se pode não saber. Hoje num mundo em mudança vertiginosa não se pode não saber para onde se dirigem os consumidores, as descobertas industriais e tecnológicas, como evoluem as dinâmicas sociais, a legislação, os mercados, a distribuição, a logística. É preciso saber onde estamos, e para onde vamos. E isto é o mínimo. No big deal. Toda a gente (supostamente) sabe.

A diferença nas Organizações inovadoras é a cultura. Uma cultura interna de inovação, transversal a toda a Empresa e com uma relação muito estreita com todos os touch points: clientes e consumidores, claro, fornecedores, distribuidores, mercados relacionados ou concomitantes… empresas com os processos internos de recolha e análise de insights são as que descobrem a roda antes das outras.

Pin It on Pinterest