Categoria: Blogue de Notas

Please don´t go, don´t gooooo away

Do novo, desde há 2 anos, RGPD… Respondi até agora a 3 pedidos de consentimento para utilização de dados para fins específicos: – Da Moda Lisboa porque enviou, por carta, pelo correio, pedindo o que pretende, explicando o porquê e o enquadramento do novo Regulamento. Simpático, simples, assertivo e profissional. – Da Quidgest, pela forma atempada e clara. E também porque tenho grande simpatia e admiração por esta grande marca portuguesa (que responde com muito maior flexibilidade aos requisitos das Instittuições portuguesas que os grandes paquidermes internacionais, como a SAP). – Da Trilogia  que nem conhecia mas que teve...

Ler Mais

Dia do Livro! Isto é quase o meu dia!

Adoro livros! Tenho até a minha própria religião. Com mandamentos e tudo.   Os livros emprestados ser-te-ão devolvidos. Pilhas de livros não são desarrumação Livros são a primeira coisa a arrumar quando se muda de casa. Livros são para ser consumidos: lidos, sublinhados, anotados, páginas dobradas, pingos de sopa ou migalhas de torrada das leituras durante as refeições. Estão sempre a ser lidos vários ao mesmo tempo: um para andar na carteira, outro no carro, outro na mesa de cabeceira, outro na sala. Pelo menos. Incorporam-se livros. Mas não se desincorporam. Ficam. Para sempre. Ler livros não é Freak....

Ler Mais

Desassossego em #Pessoa

De 21 a 23 de Abril, o Dia do Livro, é o mote para o “Desassossego em Pessoa” , um Festival dedicado a #FernandoPessoa e ao #LivroDoDesassossego, no Templo da Poesia no Parque  dos Poetas, com a curadoria do Ricardo Belo de Morais e entrada livre. A paixão pelos livros devo-a ao Pai, aprender a gostar a Fernando Pessoa, ao Ricardo. A curadoria deste Festival, com o aprumo que coloca em tudo que faz, é quanto basta. Neste “Desassossego em Pessoa“, participarão vários artistas e especialistas em Fernando Pessoa, em três dias que colocarão em profundo contacto a literatura, a performance,...

Ler Mais

Com elas sff

A #Ginjinha.  A melhor do mundo era a da Tia Guilhermina; a da Mãe nunca passava do 2º lugar e acho que ela nunca entendeu porquê : mas a verdade é que assim que as ginjas começavam a ficar docinhas e engelhadas, uma hoje outra para a semana, confesso que alguém lá em casa as “roubava” dos frascos… 😉 Agora, na falta destas, basta-me uma boa companhia, um pretexto e qualquer uma serve, desde que seja com elas!  A Marca “Ginjinha” e algumas marcas de ginjinha souberam dar a volta e (re)entrar nos hábitos regulares dos consumidores e turistas. Localização, localização,...

Ler Mais

Pin It on Pinterest

00

Subscreva o Website

Receba no seu email uma notificação sobre as últimas publicações aqui no meu website.

A sua subscrição foi concluída com sucesso.