Categoria: S’Inovar

A #Inovação e o “Fator SAP”: Quando o fornecedor é mais importante que o cliente.

As organizações orientam os seus processos para o cliente, certo?  Certo. Exceto o SAP! O software de gestão é o último setor económico em que o fornecedor é mais importante que o cliente! Como? Vejamos uma típica implementação de sistemas SAP numa empresa: no ano -3 uma equipa de consultores SAP começa a analisar os processos, os fluxos internos e os touch points externos. No ano +1 já foram alterados os principais processos da empresa para se adaptarem ao SAP, o ano +2 é o caos e no ano +3 é contratado como Gestor de Operações o consultor SAP que...

Ler Mais

Botas: Inovação, qualidade artesanal e tecnológica topo de gama, poucas e caras

Há alguns anos a revista Visão publicou uma entrevista ao neto do fundador da Timberland, de passagem por Portugal para acompanhar o lançamento das ecológicas Erthkeepers 2.0, cá produzidas e modelo topo de gama, dirigido a um segmento empenhado em reduzir a sua pegada ecológica. Esta aposta em #Inovação de qualidade foi feita em Portugal, onde a qualidade do padrão de produção é assegurada. Segundo o então CEO um modelo de de 100.000 pares de botas para serem vendidas a cerca de 300€ (preço premium) é feito cá. Quando ganhar tração, passa a vender 1.000.000, baixa o preço e a produção passa para a China. E será desenvolvido e lançado outro modelo topo de gama, com produção cuidada, e com processos artesanais. É isto a #EssênciaDePortugal: aproveitar os saberes de artesãos, que por via da forte industrialização de outros países, apenas existem cá. E valorizar esse capital humano: eles produzem produtos de excelência com o valor acrescentado da manufatura: em quantidade reduzida, de alta qualidade e caro. Aos milhões e barato é na China. Ao tempo, Jeffrey Swartz (judeu sefardita, talvez por isso com alguma ligação a Portugal) apontou duas razões para produzir , em Portugal: a tecnologia e a proximidade do mercado, visto que este é um modelo com muito boa aceitação na Europa», esclareceu: a qualidade de produção garante apenas 100 mil unidades, mas perfeitos! Este modelo (Earthkeepers 2.0) alinha um outro aspeto da #EssênciaDePortugal –...

Ler Mais

Com elas sff

A #Ginjinha.  A melhor do mundo era a da Tia Guilhermina; a da Mãe nunca passava do 2º lugar e acho que ela nunca entendeu porquê : mas a verdade é que assim que as ginjas começavam a ficar docinhas e engelhadas, uma hoje outra para a semana, confesso que alguém lá em casa as “roubava” dos frascos… 😉 Agora, na falta destas, basta-me uma boa companhia, um pretexto e qualquer uma serve, desde que seja com elas!  A Marca “Ginjinha” e algumas marcas de ginjinha souberam dar a volta e (re)entrar nos hábitos regulares dos consumidores e turistas. Localização, localização,...

Ler Mais

O Mário Soares não podia é com os chatos! Eu também não!

Vocês os que não gostam de futebol e não têm Sport TV vêem o quê na televisão?  Nos últimos dias resolvi ver, para além do #GovernoSombra e o #EixoDoMal, uma data de programas de debate e opinião: “O outro lado”, a “Quadratura do Círculo”, o “Sem Moderação”, “O último apaga a Luz” e mais um ou outro de que já nem me lembro o nome. Que Chatos! Basta ver um. Falam todos dos mesmos temas. Os comentadores são uns maçadores, fazem de si próprios dizem as banalidades que já se adivinhavam Há comentadores repetidos em vários programas, onde, para além de comentarem os mesmo temas dizem exatamente as mesmas coisas. Em canais diferentes. Tirando o Lobo Xavier e o Luis Pedro Nunes vestem-se pessimamente e os casacos não “assentam”. Destes programas todos da última semana ficou: A frase do Jorge Coelho a propósito do Ex-Presidente e da sua relação com as pessoas – “O Mário Soares interessava-se por tudo. Só não podia é com os chatos”. O Luis Pedro Nunes tanto no Eixo como no “Inferno” do Canal Q é o único que tem abordagens interessantes, originais e traz novidades. Vive (n)o mundo de Hoje. Uma abordagem para mim muito significativa: José Eduardo Martins sublinha #EssênciaDePortugal” e a originalidade da “Geringonça”, fora do paradigma europeu que fez emergir uma série de novos partidos europeus, alargando as “extremas”, o que não acontece em...

Ler Mais

Pin It on Pinterest

00

Subscreva o Website

Receba no seu email uma notificação sobre as últimas publicações aqui no meu website.

A sua subscrição foi concluída com sucesso.