Dantes passavam-se muito menos coisas, ou pelo menos não tínhamos conhecimento delas.

Agora vive-se o pânico de não ter ido, dito, visto, fotografado e postado no instagram: o medo de não ter aproveitado “aquele” momento.

Hoje, com as redes sociais, conseguimos aperceber-nos de uma imensidão de eventos, lançamentos de livros, cinemas, concertos e novidades várias… Sem que consigamos estar em todo o lado, ler todos os livros ou artigos, ouvir e muito menos dançar todas as músicas…

Não conseguimos ver todos os filmes e séries, não vamos a todos os jantares, festas e encontros, não damos todos os abraços e beijos que “eles dão”.

Não fomos a todas as praias, não palmilhámos todas as exposições , sobretudo não corremos aquelas maratonas… nem nos cansámos naquelas caminhadas, nem caímos naquelas pistas pretas em montanhas brancas… mas isto tudo entra-nos pela vida a dentro. e ficamos atolados por este “so many things, so little time” – e sempre assim foi.  Mas dantes só vivíamos a nossa vida. E agora também. A dos outros não a “perdemos, não é nossa. Mas parece que podia ser, e por isso o FOMO – Mas no final das muitas cervejas, de todas as cervejas do mundo, a única que realmente importa é a primeira cerveja do meu filho. Sem FOMO. #tbt #Tendências

 

#Tendências