View this post on Instagram

Welcome home @cristiano. #CR7JUVE

A post shared by Juventus Football Club (@juventus) on

 

E de repente, atira-se ao ar num fantástico pontapé de bicicleta e marca um fantástico golo à Juve, em casa!

No final os #tiffosi #BiancoNero aplaudem-no de pé. E assim começa o romance, o #Markance!

Nunca saberemos bem quem teve a ideia inicial. Quem fez acontecer foi, claro, Jorge Mendes: “CR7 ficou encantado com toda a tenção recebida e gostaria de um dia jogar na Juve”. A transferência de João Cancelo, também para a Juventus, foi a oportunidade  para voltar ao tema com a #VecchiaSignora.

E entra-se numa espiral virtuosa de sucessivos ganhos:

  1. Pablo Agnelli realiza um sonho grande: dono de grandes Marcas, não duvida do enorme potencial de lhe juntar a marca de maior valor do futebol, #CR7. É um investimento inicial com retorno garantido: no imediato, em camisolas oficiais do clube, a prazo só depende do arrojo e capacidade de fazer acontecer do Grupo Agnelli… a Alemanha desenhou os contornos da União Europeia para vender carros para a China, a Fiat, Jeep, Ferrari, Mesarati têm agora um filão para beneficiar disso…
  2. #CR7 estava claramente desconfortável no Real de Fiorentino Perez e no último ano para poder fazer uma mudança pelo próprio pé, antes de ser ignominiosamente chutado borda fora como Raúl, ou Casillas… coisa que não assenta na personalidade do português.
  3. A escolha de um campeonato como o italiano, mais tático, é a acertada para um jogador que tem um contrato dos 33-37 anos. Capaz de se reinventar a cada nova etapa!
  4. A imagem de #CR7 encaixa no conceito italiano. Estou a ver o contrato com a #Saccor muito tremido… Qual é a marca italiana que o vai passar a vestir? Voltará a ser a #DolceGabbana?
  5. Do ponto de vista desportivo não creio que venha a existir questões, a máquina Cristiano Ronaldo, continua afinada, como fez questão de sublinhar na conferência de empresa ao mencionar quão bem tinham corrido os exames médicos. Cristiano continua a respirar futebol, com um ritmo cardíaco, baixo…
  6. Do ponto de vista familiar é hora de D. Dolores voltar “à terra”: na transferência a dona da casa passa a ser Georgina. É, também, uma nova etapa.
  7. O número 7 é inegociável -#CR7 é uma marca com muito valor e #Cuadrado, o número 7 da época passada tem que ser convencido a trocar de número. É delicado, mas tem que acontecer. E talvez fique com o número 49 – 7 ao #Cuadrado…

O cuidado que a #Juventus coloca no tratamento da sua #Marca e em todos os assets à volta é enorme, e prova de um trabalho muito profissional à volta deste #AdmirávelMarketingNovo que inclui as redes sociais, afinal há poucos meses os posts no Instagram tinham 100 ou 200 mil likes… agora cada hit com a marca #CR7 é aos milhões.. .. O efeito #CristianoRonaldo não é só no #Juve: trouxe todo o futebol italiano de novo para uma ribalta da qual estava já um pouco afastado.

o que é esta Marca para o clube?A resposta vem de Fabio Paratici: “Cristiano Ronaldo é um jogador que é visto como o mais forte do Mundo, o mais determinado, aquele que ganhou o maior número de títulos” #FinoAllaFine. (*)

 

#MagsFinalTouch – Tenho a certeza que já está contratada uma professora de italiano… mas entretanto para lá de um “grazie mille” o vocabulário já lá vai evoluindo. #CR7 é filho da lingua portuguesa. E pai. São muito os italianos a interagirem nas redes sociais, em português (viva o google translator!) e uma das peças inciais de promoção é com a frase “Eu estou aqui!”, sem tradução. Porque a afirmação é universal. Por todas estas e um zilhão de outras é que ele é a nossa melhor marca #PortugalMarca #aEssênciaDePortugal