Chamam-se “Cadernos Galocha” e são praticamente indestrutíveis. A encadernação é totalmente feita à mão, e são mais um daqueles produtos de que #PoucosGostamMuito porque aos milhões é na China… em Portugal são únicos e não têm concorrência. Cadernos-estacionário de hotéis e para oferta de outras marcas, cadernos de viagens… cadernos para tudo, de todas as cores, vários tamanhos e design fantástico… uma coisa prometo já aqui: nunca mais compro um Moleskine! Onde é que eu tenho andado com a cabeça este tempo todo??!!?

Em 1918, abriu na Rua Nova do Almada, a #EmílioBraga que à época era uma das melhores papelarias de Lisboa, era uma papelaria tradicional que vendia do lápis aos cadernos e livros destinados à atividade empresarial para fins comerciais, legais e contabilísticos. Na minha atividade de consultora ainda vejo “Livros de Actas” – alguns ainda em uso, outros peças para memória futura.

Um século passado, a Emílio Braga já vai na quarta geração a produzir artesanalmente o icónico “galocha”: um caderno de bolso (diria mesmo, um livro) com “encadernação de galocha”: a capa dura e resistente forrada em papel e com lombada e cantos reforçados em tecido colorido.

Para apontamentos, para as memórias de viagens, para ofertas de Empresas... Cores, tamanhos, design...

Para apontamentos, para as memórias de viagens, para ofertas de Empresas… Cores, tamanhos, design…

Pautados, lisos, quadriculados, com lombadas pintadas e capas com cores e padrões variados – o tradicional caderno português, e uma das mais antigas marcas de cadernos e estacionário ainda no ativo,  70% da produção destina-se à  exportação

Aquilo a que eu chamaria os cadernos “funcionais”, os destinados a registos comerciais, contabilísticos e de “gestão documental” ainda feita à mão, prolongam-se para lá da época em que cumpriam antigos requisitos legais e representam ainda hoje 30% das vendas.

Estes cadernos-livro super-resistentes, artesanais e que usam materiais e processos com um grande potencial de sustentabilidade amiga do ambiente poderiam, com um posicionamento mais estratégico e uma estratégica comercial mais direcionada e agressiva, ser ainda  um grande sucesso de futuro.

Este é um caso de #InovaçãoÁgil, de um produto que é uma #Marca que tem diversificado a oferta e apostado no #Design!

#CadernosGalocha da #EmílioBraga, #MarcasPT2019